Pages Navigation Menu

O coração da Diocese de Aveiro pulsa de vida com mais uma religiosa Carmelita

O coração da Diocese de Aveiro pulsa de vida com mais uma religiosa Carmelita

Nesta festa da Apresentação do Menino Jesus no templo, apresentou-se solenemente no Carmelo de Cristo Redentor, a Irmã Emília Maria da Santíssima Trindade! Embora sem a presença física do velho Simeão para a receber, de quem nos narrava o Evangelho, foi acolhida com alegria no seio da comunidade das religiosas Carmelitas, pela mão do nosso bispo, que a entregou a esta nova missão. Uma missão que é vivida com “raízes na terra e coração no céu” como dizia às consagradas no Peru, o Papa Francisco. De facto, esta tarde vivemos momentos que nos faziam tocar o Céu, experienciar um bocadinho da festa e da alegria que se vive no Céu, uma aproximação divina tão intensa, com todos os santos que foram invocados durante as ladainhas. Aqui foi sentido o palpitar forte do coração da nossa diocese de Aveiro. Este coração é o Carmelo! Daqui sai o sangue, que alimenta e dá vida a todo o corpo, isto é, daqui nasce e irradia a oração, que se espalha e dá força e vida a todas as paróquias e sacerdotes da nossa amada Diocese de Aveiro.

A celebração iniciou com a procissão de entrada onde se incorporou a Irmã Emília com a vela acesa, acompanhada pela Madre Inês, alguns noviços Carmelitas, o provincial – Padre Pedro Ferreira, alguns sacerdotes, diáconos e o Sr. Bispo, que depois da incensação dirigiu algumas palavras de saudação à assembleia e à comunidade monástica. Iniciada a Eucaristia, as leituras foram proclamadas por familiares da nova carmelita, originária da diocese de Leira-Fátima, e os cânticos entoados pelas religiosas, que elevaram aos céus “O templo de Deus é santo”, a “Avé Maria” e “Exulta de alegria no Senhor”. Durante a homilia, D. António Moiteiro referiu que “ainda há lugar para mais, para pelo menos mais três”, e quando encher “há outros lugares para onde também podem ir”, dirigindo-se à juventude da família da Irmã Emília, que escutava com atenção as palavras interpelativas do Sr. Bispo. Neste Dia do Consagrado, não havia melhor dia, nem lugar, para agradecer ao Senhor a entrega desta nossa irmã, e pedir-lhe por novas e santas vocações que possam ser suscitadas e chamadas! Após as ladainhas dos santos, e da prostração da Irmã Emília, que enuncia o despojamento humano, o momento em que fez os seus votos, de entrega total à vida de clausura carmelitana, a Profissão Solene. Assinou-a, recebeu a Regra e Constituições e o véu preto, pela mão do nosso bispo. No final da Eucaristia, a Madre Inês convidou toda a assembleia a saudar a nova Irmã carmelita, bem como a comunidade de religiosas no locutório.

Estes momentos cada vez mais raros nos dias de hoje, já se repetiram por duas vezes desde que D. António Moiteiro tomou posse da diocese de Aveiro, sinal de que aqui se sente um coração a palpitar forte. O nosso coração diocesano é o Carmelo de Cristo Redentor! Muitos parabéns pelo SIM da Irmã Emília à chamada de Jesus Cristo e muitas felicidades durante toda a sua nova caminhada de FÉ!

Victor Bandeira

 

2018.02.02 - Profissão Solene de Irmã Carmelita


 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • YouTube