Pages Navigation Menu

Fazer Caminho: Das Pedras ao Fogo da Páscoa

Fazer Caminho:

Das Pedras ao Fogo da Páscoa

Reflexão Quaresmal da Comissão Nacional Justiça e Paz

 

Sem dizer o fogo – vou para ele. Sem enunciar as pedras, sei que as piso – duramente, são pedras e não ervas. (…) Tudo o que sei, já lá está, mas não estão os meus passos, nem os meus braços. Por isso caminho, caminho, porque há um intervalo entre tudo e eu, e nesse intervalo caminho e descubro o meu caminho.

(António Ramos Rosa, Sobre o Rosto da Terra)

 

António Ramos Rosa apresenta-nos neste fragmento poético aquilo que poderá constituir a caminhada quaresmal de cada um ou de cada uma ao encontro da Ressurreição. Acompanhamos a Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma de 2018 cujo título é interpelador: “Porque se multiplicará a iniquidade, vai resfriar o amor de muitos”. Nesta passagem do Evangelho Jesus anuncia a destruição do templo não ficando “pedra sobre pedra”. Pensamos na “Casa Comum” de que Francisco fala na Laudato Sí. Vivemos tempos difíceis, “tempos de pedra”, “sabemos que os pisamos”. Como podemos transcender as situações de violência e injustiça que nos assolam, como deixarmos de estar “sentados num bloco de gelo?” – uma metáfora poderosa! apresentada pelo Papa, citando Dante. A Reflexão Quaresmal de 2018 da Comissão Nacional de Justiça e Paz (CNJP), afirma, contextualiza e expande esta exortação do Papa: “Porque se multiplicará a iniquidade, vai resfriar o amor de muitos!”

 

:: clique para aceder ao documento ::


 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • YouTube