Pages Navigation Menu

Ecos da uma semana em Taizé

Troca-se o carnaval, a folia e o descanso pela descoberta de si, dos outros e de Deus

Desde há alguns anos que esta viagem se realiza anualmente, na semana do Carnaval. Ela pretende ser um momento especial para cada jovem que vai à procura de si, de Deus e do encontro com os outros. Este ano a “Alegria do Encontro” esteve na base de toda a semana lá vivida.
Vivemos uma Semana em Taizé, onde se troca o carnaval, a folia e o descanso pela descoberta de si, dos outros e de Deus, onde o silêncio, a reflexão, o convívio simples, os jogos naturais são reis e senhores.
O meu papel enquanto responsável diocesano da pastoral nas escolas é assegurar que todos os alunos e professores reúnem as melhores condições para poderem participar nesta peregrinação.
Apesar de ser uma atividade que nasce nos projetos de cada escola, entendemos que esta ação merece ter uma dimensão mais diocesana, ou seja, que os limites das escolas e da Diocese/Paróquias possam ser quebrados propositadamente para haver verdadeiro crescimento espiritual de cada jovem/adulto.
Assim, e porque tal acontecimento está revestido de uma grande logística, essa fica ao meu encargo. Tratar dos transportes, das inscrições em Taizé, dos pagamentos, das camisolas, dos blocos de apontamentos, etc. é ajudar a tarefa de cada professor em fazer o verdadeiro trabalho, que é acompanhar os alunos.
À semelhança do que vem acontecendo na nossa Diocese, este ano partimos com o desafio de vivermos melhor a nossa condição de batizados, tornando-o como um caminho que conduz à santidade.
Este desafio foi colocado num nível ainda maior: Viver este caminho numa constante alegria pura.
A vida em Taizé não muda muito, apenas a forma como cada um a consegue viver. Para além dos três grandes momentos de oração conjunta, a grande parte do tempo é passada num ambiente de grupo, grupo que reflete, grupo que se desafia, grupo que partilha, que chora, que ri, grupo que descobre e faz descobrir…
Esta é a magia de Taizé… onde cada um bebe e se sacia…
As expectativas foram superadas e todos os objetivos atingidos?
Cada aluno e professor poderá falar por si. No entanto, acho que este ano os alunos foram capazes de superar todas as expectativas, foram adultos, foram merecedores de toda a confiança que neles tinha sido depositada. A comunidade de Taizé reconheceu neles capacidades de saber estar, de saber ser solidários, de generosidade, de saber ser e estar de forma simples, numa palavra de saber ser “pessoa” que se realiza, que é feliz e que faz feliz o outro.

::: galeria fotográfica :::

parte do artigo do Professor Sérgio Martins, Diretor do Departamento de Pastoral nas Escolas da Diocese de Aveiro
na edição de 27 de março de 2019, no Correio do Vouga


 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • YouTube