Pages Navigation Menu

O APOSTOLADO DA ORAÇÃO NA DIOCESE DE AVEIRO

O APOSTOLADO DA ORAÇÃO NA DIOCESE DE AVEIRO

Na Diocese de Aveiro o Apostolado da Oração seguiu os incrementos e reveses semelhantes a outras dioceses do país. Não obstante a limitação das fontes, os primeiros centros do Apostolado da Oração a serem fundados na nossa Diocese terão sido o da Paróquia de Nossa Senhora da Glória – Sé e o da Paróquia da Vera Cruz, ambos em 1877, num período em que vivíamos sob a administração apostólica de D. João Crisóstomo de Amorim Pessoa, Arcebispo de Braga, e a orientação do vigário geral substituto P. Manuel Batista da Cunha, na última década da extinta Diocese. O primeiro centro veio a instalar-se em 17 de fevereiro de 1878 na Igreja de Santo António, que tinha sido concedida pelo Governo à Ordem Terceira de São Francisco em 4 de fevereiro do ano anterior e é transferido para a Igreja Paroquial (Catedral de Aveiro) em 1880 (cf. João Gonçalves Gaspar – Diocese de Aveiro: Subsídios para a sua História, 2ª ed., Aveiro, 2014, p. 219). Quanto ao Centro da Vera Cruz, sabemos pela resposta epistolar de 22 de fevereiro de 1949 do P. António Leite, Diretor Nacional, dirigida ao P. José Nunes Geraldo, pároco da Vera Cruz, que havia manifestado a vontade de refundar o Apostolado da Oração naquela Paróquia em carta de 20 de janeiro desse ano, que existia um relatório antigo a noticiar a existência do centro desde 1877. A refundação e agregação ao Apostolado da Oração naquela comunidade veio a fixar-se em 2 de fevereiro de 1949, o que denota um certo dinamismo do movimento na Diocese em meados do século XX. A ereção dos primeiros centros do Apostolado da Oração denota bem o entusiasmo com que o movimento foi acolhido nesta região.

Depois das paróquias da Glória-Sé e Vera Cruz terem inaugurado os seus núcleos seguiram-se, até ao final do séc. XIX, Avanca e Murtosa (1878); Canelas, Fermentelos, Oiã, Oliveirinha, Palhaça e Ribeira de Fráguas (1879); Alquerubim, São Lourenço do Bairro e Veiros (1880); Salreu (1881); Ancas e Ílhavo (1882); Covão do Lobo, Pardilhó e Soza (1884); Corgo do Seixo (em Santo António de Vagos), Fermelã e Pessegueiro do Vouga (1885); Lamas do Vouga (1892); Talhadas (1894); e Agadão e Macinhata do Vouga (1898), podendo assim constatar-se a implantação do movimento na grande maioria das paróquias da Diocese no período de florescimento inicial coincidente com as últimas décadas do séc. XIX, não deixando de manter um ritmo razoável de fundação de novos centros até à primeira metade do século passado, sendo que, segundo os registos do Secretariado Nacional, não há menção à criação de novos centros do Apostolado da Oração em época posterior a 1950, à exceção da Paróquia da Branca, erigido a 31 de julho de 1977.

Na atualidade, são poucos os centros que se mantêm em funcionamento regular, destacando-se sobretudo os das paróquias da Gafanha da Nazaré e Murtosa. Outros manifestam alguma atividade pontual, ainda que não propriamente organizada, com momento de oração sobretudo nas primeiras sextas-feiras do mês, como Oiã, Fermentelos e Pessegueiro do Vouga. A marca histórica do movimento espelha-se ainda nas bandeiras e estandartes que existem nos espólios paroquiais e outrora eram portados por zeladores e associados.

Atendendo à recriação iniciada em 2014 a nível mundial, o atual diretor diocesano, P. Nuno Duarte Queirós, em sintonia com o secretariado nacional do Apostolado da Oração – Rede Mundial de Oração do Papa, e com a colaboração da auxiliar do apostolado Teresa Miranda, tem procurado desde o ano passado um levantamento da realidade existente na diocese que permita a curto prazo um acompanhamento mais próximo dos centros e a implementação de uma estrutura de apoio e promoção a nível diocesano que potencie a vida e a espiritualidade do movimento nesta região.

 

P. Nuno Queirós / Rede Mundial de Oração do Papa – Portugal

 

Para mais informações:

www.redemundialdeoracaodopapa.pt   |   www.175anosao.com


 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • YouTube