Pages Navigation Menu

Nomeações para 2020-21

Nomeações para 2020-2021

Uma Igreja sinodal é uma Igreja da escuta, ciente de que escutar «é mais do que ouvir» (EG 171). É uma escuta recíproca, onde cada um tem algo a aprender. Povo fiel, Colégio Episcopal, Bispo de Roma: cada um à escuta dos outros; e todos à escuta do Espírito Santo, o «Espírito da verdade» (Jo 14, 17), para conhecer aquilo que Ele «diz às Igrejas» (Papa Francisco, 17-10-2015).

Estas palavras proferidas pelo Papa Francisco na comemoração do cinquentenário da instituição do Sínodo dos Bispos ajudam-nos a compreender a Igreja como mistério de comunhão, onde cada um dos seus membros tem uma missão a desempenhar. As nomeações para os diferentes serviços e missões, feitas para o início de um novo ano pastoral, pretendem ser um olhar para o conjunto da Diocese e a resposta a dificuldades que vão surgindo no caminhar da nossa Igreja diocesana.

No documento “A conversão pastoral da comunidade paroquial ao serviço da missão evangelizadora da Igreja” afirma-se que na “nova etapa da evangelização”, (EG 287) em que a Igreja se encontra, ela é chamada a promover comunidades cristãs que se tornem cada vez mais centros propulsores do encontro com Cristo. É necessário que se constituam, para as paróquias do mesmo pároco, serviços pastorais comuns para determinados âmbitos (por exemplo, catequese, caridade, pastoral da juventude ou familiar). Esta nova mentalidade tem de estar presente nas paróquias, quando o seu pároco acumula várias paróquias. Não é possível pensar a pastoral de hoje com critérios de há dez ou vinte anos atrás.

Este ano, devido às dificuldades surgidas pela pandemia e pelas consequências que ainda continuam presentes, vamos continuar a viver o tema da vocação no matrimónio e, para isso, prestamos uma atenção redobrada à pastoral familiar. As nomeações agora realizadas e o completar das equipas no início do novo ano pastoral irão ajudar-nos a olhar para a família como «Igreja doméstica» e a aprofundar a sua vocação ao amor.

A aposta num programa para e com as famílias pretende traduzir o desafio pastoral “estimular uma pastoral de atenção integral à família” para que esta esteja no centro das nossas preocupações pastorais, quer diocesanas quer paroquiais. É urgente proclamar o Evangelho da família como “resposta às expectativas mais profundas da pessoa humana: a sua dignidade e plena realização na reciprocidade, na comunhão e na fecundidade. Não se trata apenas de apresentar uma normativa, mas de propor valores, correspondendo à necessidade deles que se constata hoje, mesmo nos países mais secularizados”. (AL 201)

 

Tendo presente o bem da Diocese e de todas as comunidades, e depois de ter ouvido algumas instâncias diocesanas, em diálogo com todos os nomeados, hei por bem proceder às seguintes nomeações:

1. Paróquias

P. Ângelo Manuel Pereira da Silva – Pároco da paróquia de Cacia (S. Julião), mantendo os encargos pastorais de Penitenciário diocesano, Assistente das Oficinas de Oração e Vida e Movimento dos Convívios Fraternos.

P. Gustavo André da Silva Fernandes – Pároco da paróquia da Costa Nova (Nª Sª da Saúde), em acumulação com as paróquias da Gafanha da Encarnação e Gafanha do Carmo, sendo dispensado de membro da Secretaria Episcopal.

P. Joaquim Martins – Pároco da paróquia de Salreu (S. Martinho) e Assistente Espiritual da Unidade de Cuidados Paliativos do Hospital Visconde de Salreu – Centro Hospitalar do Baixo Vouga, mantendo-se membro do Secretariado da Educação Cristã. Ao P. Arménio Pires Dias, agora substituído por motivos de doença, desejo exprimir a mais profunda gratidão, em nome da nossa Diocese, pela forma dedicada ao povo de Deus nas várias missões que lhe foram atribuídas ao longo do seu ministério presbiteral.

P. Leonel Santiago Abrantes – Pároco da paróquia da Barra (Sagrada Família), mantendo os encargos pastorais do departamento da pastoral da Juventude, e Diretor do CUFC.

P. José Andrade, sacerdote da diocese de Benguela e em missão de estudos na Universidade de Aveiro – Colaborador Pastoral das paróquias de Branca (S. Vicente) e Ribeira de Fráguas (S. Tiago).

 

2. Outros Serviços

P. João Carlos de Almeida Carvalho – Vigário Judicial Adjunto, mantendo a paroquialidade de Troviscal (S. Bartolomeu), Amoreira da Gândara (S. Martinho) e Ancas (N.sa Senhora da Assunção).

P. João Marques Ferreira dos Santos – Diretor do Serviço Diocesano das Vocações, Acolhimento e Formação Espiritual, acumulando com o serviço de Reitor do Seminário de Santa Joana de Aveiro.

P. Manuel Joaquim Estêvão da Rocha – Delegado Diocesano para o Diaconado Permanente, continuando a ser o Vigário Geral da Diocese.

P. Alberto Nestor Camões Rodrigues Sobral – Capelão do Carmelo de Cristo Redentor, em Aveiro, mantendo todas as outras missões que lhe estão confiadas.

P. José Arnaldo Simões – Capelão da Santa Casa de Misericórdia de Aveiro. Ao P. Georgino Rocha, agora substituído por motivos de doença, desejo exprimir a mais profunda gratidão, em nome da nossa Diocese, pela forma dedicada ao povo de Deus nas várias missões que lhe foram atribuídas ao longo do seu ministério presbiteral.

P. José André dos Santos Ferreira – Coordenador da Livraria de Santa Joana e das Edições Tempo Novo, continuando como Vigário Paroquial de São Salvador de Ílhavo.

Diácono Manuel Carvalhais – Ajudante do Tribunal Diocesano e Colaborador Pastoral das paróquias de Vagos (S. Tiago) e Ouca (S. Martinho).

 

3. Pastoral familiar
Equipa Diocesana de Preparação para o Matrimónio
P. António Manuel Torrão da Cruz – Assistente Espiritual.
(A equipa será nomeada no início do ano pastoral).

Equipa Diocesana de Pastoral Familiar
Maria Goreti Oliveira Carvalho Gonçalves
Paulo Jorge Costa Gonçalves
Maria Helena Lobão
António Alberto Afonso Teixeira
Marta Isabel Costa Santos Sousa
Luís Miguel Pessoa da Cruz
Sílvia De Francesco
Carlos Miguel Loff Barreto
Ricardo Farias de Sousa Filho
Marcela Raposo de Sousa
P. Abílio Manuel Ferreira Araújo, Assistente Espiritual.

 

N.B. As tomadas de posse serão coordenadas com os respetivos arciprestes e deverão ocorrer até ao fim de setembro.

 

Aveiro, 25 de julho de 2020.

+ António Manuel Moiteiro Ramos, Bispo de Aveiro.


 

 

 

 

 

 

  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • YouTube