Pages Navigation Menu

Boletim #03 – MIV

O Serviço de vocações, acolhimento e formação espiritual da nossa diocese partilha o 3º boletim do Mosteiro Invisível Vocacional. Inclui texto de um membro do MIV e a partilha da missão do Carmelo de Aveiro. O boletim contempla ainda notícias de algumas das actividades vocacionais promovidas na Diocese de Aveiro assim como o calendário das próximas ações.

– descarregue aqui o boletim n.º 3 –

DE UM CONVITE A UMA OPÇÃO

Membro do mosteiro invisível da diocese do Porto

Pensar-me no caminho vocacional pela vida percorrido centra-me na graça sobre graça de Deus sobre mim vertida (Jo 1,16). A vocação é-me um convite, uma aceitação-resposta, uma realização.

Foi-me e é-me um convite subtilmente percebido na vontade de servir o irmão que, sob diferentes formas e necessidades, me provoca esse apelo. É como que o foco da Luz, sabedoria de Deus, que ilumina a mente e orienta os olhos do coração e os passos do caminho. Vem subtil: seja no silêncio esquecido seja na brisa suave pelos pinheiros da encosta sibilantes.

Aceitar o desafio é o resultado de um processo crítico para um discernimento criterioso, mas no escuro. Tanto mais decisivo quanto mais pormenorizadamente questionado para mais sólida e definitivamente ser assumido: e avançar na decisão da própria vontade à de Deus sempre com-formada e procurada. E quantas vezes ou não percebida ou até fraquejada.

Que queres, ó meu Deus, para o meu caminho de solidez humana realizante no projeto de criação que de mim fizeste?

Horizonte percebido, mas caminho sem resguardos ou trilhos de prisão: é na aceitação que pela vontade se percorre. Subjaz o sentimento alegre não de um contentamento pelo que é conseguido, mas a alegria gerada da decidida vontade na opção dia a dia martelada e afirmada e no irmão vivida. É a realização-resposta à fidelidade de amor na Igreja, comunidade fraterna (toda de irmãos) unidos na vida Trinitária, pelo Espírito Santo guiada e pelo cuidado de Maria, a Mãe, a mestra dos seguidores de Seu Filho e que somente, por isso, Lhes é devida.

Doutor João Manuel da Costa Amado

Professor Associado Convidado Instituto de Ciências Centro de Investigação da Saúde

Investigador Interdisciplinar em Saúde (CIIS)

****

Carmelo de Cristo Redentor, São Bernardo, Aveiro

NO SILÊNCIO… UMA VOCAÇÃO

Para que os outros sejam

A nossa missão de rezar pelas vocações na Igreja está intimamente ligada ao nosso carisma contemplativo. Somos contemplativas e na Igreja desempenhamos o ministério orante, tal como queria Santa Teresa: «E todas, ocupadas em oração pelos defensores da Igreja e pregadores e letrados que a defendem ajudássemos no que pudéssemos a este Senhor meu» [Caminho da Perfeição, I, no 25].

Mas a nossa vocação orante pelos sacerdotes, para que sejam “Amigos fortes de Deus”, estende-se também a todo o povo de Deus; o desejo de santa Teresa é que ajudássemos a formar “castelos de amigos fortes de Deus”, cristãos empenhados no seguimento fiel de Cristo. Neste contexto rezamos por todos os seguidores de Jesus, lembrando de forma especial os que deixaram tudo e suplicando o surgimento de novos seguidores, pois o próprio Senhor nos mandou: «Pedi ao dono da Messe que mande trabalhadores para a sua seara» [Mt 9, 37-38].

A Carmelita, alma enamorada do DeusVivo, tem no coração duas alianças inseparáveis: Cristo e a sua Igreja. A sua oração pelas vocações exterioriza-se em vários momentos orantes ao longo do dia, por exemplo: nas preces litúrgicas de Laudes e Vésperas e ao terminar o momento de acção de graças eucarístico em que suplicamos à Mãe da Igreja o dom de novas vocações. Também na primeira quinta-feira de cada mês oferecemos a intenção da Eucaristia e toda a actividade do nosso dia pelas vocações sacerdotais, religiosas e laicais.

O Carmelo na nossa diocese sempre foi uma retaguarda orante do nosso Seminário. É para nós uma alegria muito grande acompanhar com a nossa oração cada seminarista que, no início do seu percurso vocacional, vem ao carmelo acompanhado do Reitor do seminário pedir uma madrinha de oração. Os laços orantes que ligam o Carmelo e o seminário e os seminaristas consolidam-se na celebração da Missa Nova que, após a Ordenação Sacerdotal, vêm cá celebrar. Ao participar nesta alegria do neo-sacerdote também nós sentimos a fecundidade orante da entrega escondida da nossa vida. Damos graças a Deus por ter suscitado na Igreja o Carmelo com a missão de orar pelos sacerdotes.

****

PELA NOSSA DIOCESE

Painel elaborado no encontro vocacional sobre a Vocação Matrimonial

PASTORAL VOCACIONAL PAROQUIAL – PRO VOCAÇÃO

Equipa inter-paroquial de Pastoral Vocacional

As paróquias d a Costa Nova , Gafanha do Carmo e Gafanha da Encarnação unem-se mensalmente para rezar pelas vocações.

Em comunidade, pedimos ao Senhor por todos os que já responderam ao chamamento e por todos os que se sentem chamados.

Cada vigília de oração é dedicada a uma vocação, onde damos a conhecer testemunhos de pessoas que a abraçaram. Esses testemunhos são uma boa pro(vocação) para todos que os escutam, especialmente para as crianças e jovens que têm aderido.

Nos seus percursos de catequese também têm recebido intervenções da animação vocacional, para que ao longo da sua vida se questionem: “Senhor, que queres que eu faça?” E descubram que Deus tem um plano de felicidade e amor para as suas vidas.

Pedimos ao Bom Deus santas vocações para a sua Igreja!

****

PRÉ- SEMINÁRIO NAS PARÓQUIAS

Encontro 2 ou 3

PESCADOS À LINHA

Neide Almeida

Neste número partilhamos a notícia do Encontro 2 ou 3 do Pré-Seminário, cujos elementos foram convidados pelos animadores vocacionais: «Foi numa manhã de Sábado, cinzenta…que se encontraram o Tomás e o Gonçalo, para estar no encontro do pré-seminário.

Podiam ter sido mais? Talvez, mas os apóstolos foram pescados à linha pelo Senhor, e enviados aos pares para a missão! Juntos, sobre orientação do Pe João, refletiram na missão do envio: para onde vamos? o que levamos connosco? o que trazemos no regresso?… e a resposta: ambos disseram muito bem: a resposta é Cristo! E Cristo convida-nos a estar disponíveis para o outro, a reparar a nossa vida, e a vida do outro.

Cristo envia o Gonçalo e o Tomas, e todos nós a pegar na cruz e a caminhar…sem mais nada. Eles foram animados, motivados e empenhados…em frente que o caminho e longo!»


Outros números do Boletim e sítio online das Vocações:

– boletim n.º 2, 3 de janeiro de 2022 –

www.diocese-aveiro.pt/vocacoes


Please follow and like us:
Pin Share
  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • YouTube
RSS
Follow by Email