Pages Navigation Menu

Perguntas e respostas

Missão Jubilar (13)

Quais os eventos e iniciativas marcantes?

São muitos e não é possível neste espaço enumerá-los todos e com todos os pormenores. Ficam os principais:
– Início na Sé, a partir das 14h30, na Sé de Aveiro, no dia 21 de outubro
– Os dias 11 de cada mês (ver pergunta seguinte)
– Debate sobre solidariedade em Vagos, dia 30 de novembro
– Concerto de Natal na Murtosa, no dia 29 de dezembro
– Exposição de arte sacra no Museu de Aveiro (de janeiro a abril de 2013)
– Debate sobre ecumenismo em Estarreja, no dia 25 de janeiro de 2013 (as datas seguintes referem-se sempre a 2013)
– Catequeses quaresmais para todas as paróquias em fevereiro e março
– Retiro quaresmal para todos os interessados, dias 8 e 9 de março
– Encenação da Paixão de Cristo em Ílhavo, no dia 16 de março
– Concerto de Páscoa em Albergaria-a-Velha, no dia 6 de abril
– Ordenação de diáconos no dia 7 de abril
– Debate sobre economia e mundo operário, em Águeda, no dia 26 de abril
– Procissão de Santa Joana, em Aveiro, dia 12 maio
– Concerto da Vida em Sever do Vouga, dia 18 de maio
– Celebração do 25.º aniversário das primeiras ordenações de diáconos permanentes
– Tenda de oração na praia da Torreira, de 19 a 25 de julho
– Tenda de oração na praia da Barra, de 26 de julho a 1 de agosto
– Tenda de oração na praia da Vagueira, de 2 a 8 de agosto
– Concerto na Sé de Aveiro, no dia 24 de agosto
– Concurso “Dá vida ao teu Vive”, em setembro
– Concerto de outono em Oliveira do Bairro, no dia 28 de setembro
– Debate sobre casamento, família e sexualidade, em Anadia, no dia 25 de outubro
– Orações pelas vocações, de 9 a 17 de novembro
– Ordenações de padres, no dia 17 de novembro
– Concelebração no Parque de Exposições de Aveiro, no dia 8 de dezembro
– Congresso na cidade de Aveiro, dias 9 e 10 de dezembro
– Celebração de ação de graças no dia 11 de dezembro.

O que acontece no dia 11 de cada mês?

No dia 11 de cada mês, de novembro de 2012 a dezembro de 2013, acontece a “Missão 11” (porque a restauração aconteceu no dia 11-12-1938). Trata-se de ações destinadas a todas as pessoas, realizadas fora das igrejas, na casa, na rua, no trabalho, que – espera-se – tenham grande impacto e sensibilizem mesmo nos que não têm grandes ligações com a Igreja católica. As ações são as seguintes:
– novembro: colocar no exterior das casas o estandarte da MJ
– dezembro: divulgar por todos os meios frases da Bíblia
– janeiro: concentrações em cada arciprestado para gritar pela paz
– fevereiro: visitar lares, doentes, prisões, hospitais…
– março: usar uma peça de roupa alusiva à MJ
– abril: percorrer as casas dos vizinhos em busca de alimentos para dar aos mais necessitados
– maio (11 e 12): peregrinação ao túmulo de Santa Joana, em Aveiro
– junho: saudar todos os que connosco se cruzarem
– julho: oração numa noite de verão, em todos os arciprestados
– agosto: “Cristoteca”, música e convívio, até de madrugada, na Costa Nova
– setembro: dia da família – jantar com oração e sem televisão
– outubro: procissão de velas em honra de Nossa Senhora
– novembro: convidar os vizinhos para a celebração de 8 de dezembro.

O que é a Missão Jubilar?

A Missão Jubilar (MJ) é um conjunto de iniciativas para comemorar os 75 anos da restauração da Diocese de Aveiro. A restauração ocorreu no dia 11 de dezembro de 1938. A MJ decorre de 21 de outubro de 2012 (início solene) a 11 de dezembro de 2013.

(fonte Correio do Vouga)

É importante comemorar a restauração da Diocese?

Sim, porque uma diocese, qualquer diocese, não é uma mera delimitação geográfica. É, sim, uma grande comunidade de pessoas, famílias, paróquias, movimentos, etc., à volta do bispo, que é sucessor dos apóstolos. Não existe igreja católica sem a mediação ministerial (bispos e seus colaboradores no sacerdócio) e sem dioceses. Comemorar a restauração da Diocese de Aveiro é comemorar a Igreja que somos.

(fonte Correio do Vouga)

Antes da restauração, como era o que é hoje a Diocese de Aveiro?

A Diocese de Aveiro existiu nos séculos XVIII e XIX (de 1773 a 1840). Nessa altura, tinha sido desmembrada da Diocese de Coimbra e foi “governada” por três bispos. No século passado, foi crescendo o desejo de Aveiro ser sede de diocese, já que era sede de distrito e, de facto, à volta da Ria, há uma identidade cultural e humana específica que não era devidamente atendida, em termos pastorais, devido à distância geográfica da sede das outras dioceses. A restauração aconteceu finalmente em 1938 com territórios que eram da diocese de Coimbra (Anadia, Águeda, Aveiro, Oliveira do Bairro, Vagos e Ílhavo), do Porto (Murtosa, Estarreja e Albergaria) e de Viseu (Sever do Vouga). Hoje, a Diocese de Aveiro é bem mais pequena do que o Distrito de Aveiro.

(fonte Correio do Vouga=)

 

 

 

View category→
  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • YouTube